Responsabilidade civil: O que é e Quais tipos?

23 jun, 2023
Advogado especialista em Responsabilidade Civil

A responsabilidade civil é uma obrigação de reparação decorrente de um dano.

Muitas pessoas têm dúvida sobre como a responsabilidade civil nos afeta e quais os tipos de responsabilidade.

Pensando nisso, nós, do escritório de Advocacia Moraes Monteiro, preparamos esse texto sobre o assunto.

Esse guia pretende esclarecer as seguintes dúvidas:

  • O que é responsabilidade civil?
  • O que é responsabilidade civil objetiva e subjetiva?
  • O que é responsabilidade civil aquiliana?
  • Como funciona a responsabilidade civil do estado?

O que é responsabilidade civil?

A responsabilidade civil surge do dever de reparar um dano ocorrido à outra pessoa, ou seja, um erro que merece compensação.

Mas, o que é essa responsabilidade?

A palavra “responsabilidade” tem sua origem do latim: Responsus, particípio passado do verbo respondere significando a obrigação que alguém tem ao assumir as consequências de sua atividade.

O que entendemos de responsabilidade, portanto, é que a mesma está ligada ao surgimento de uma obrigação em consequência de uma atitude que gerou um dano.

Por exemplo, se alguém dirigindo imprudentemente atinge o seu veículo, o seu interesse patrimonial estará violado por força do ato cometido pelo motorista imprudente, que deverá indenizá-lo de livre e espontânea vontade ou coercitivamente (pela via judicial)

O mesmo ocorre quando se descumpre uma obrigação feita contratualmente, podendo exigir a indenização devida pela responsabilidade acordada.

Dessa forma, percebemos que a responsabilidade civil está em todas as relações que geram dano para uma das partes.

Mas quais os tipos de responsabilidade civil?

Responsabilidade civil objetiva e subjetiva: O que é?

A responsabilidade civil objetiva e subjetiva será classificada conforme a culpa no ato. Vamos conhecer cada uma delas?!

Responsabilidade civil subjetiva

A responsabilidade civil subjetiva é a decorrente de dano causado em função de ato doloso ou culposo.

Isso quer dizer que a pessoa que causou o dano agiu com negligência ou imprudência.

A obrigação de indenizar, ou seja, a obrigação de reparar o dano, nesse caso, é uma consequência lógica do ato que causou a responsabilização.

Porém, por se tratar de um elemento subjetivo deve ser comprovada.

A necessidade de comprovação é obrigatória por se caracterizar em fato constitutivo do direito à reparação.

Responsabilidade civil objetiva

Para a responsabilidade civil objetiva não é necessário culpa, mas apenas a ligação da conduta com o dano.

A culpa pode ser discutida em ação judicial, porém, em um primeiro momento ela não é levada em conta para determinar a responsabilidade.

O exemplo de responsabilidade civil objetiva é a responsabilidade do empregador.

A responsabilidade do empregador independe de culpa, visto que o mesmo deve responder pelos riscos econômicos da atividade exercida.

A situação se torna ainda mais grave quando a lesão decorre do descumprimento de uma obrigação espontaneamente assumida pelo infrator, em função da celebração de um negócio jurídico.

Trata-se da diferença entre a responsabilidade civil contratual e a aquiliana (extracontratual) que veremos a seguir.

Responsabilidade civil contratual e a aquiliana: Qual a diferença?

Na responsabilidade civil contratual e na aquiliana basta o descumprimento do dever acordado para presumir a culpa.

Isso ocorrerá, uma vez que a própria parte se obrigou, diretamente, à obrigação ora descumprida.

O que irá diferenciar a responsabilidade civil da aquiliana será se o descumprimento vier do contrato ou de uma norma.

Portanto, se o prejuízo decorre diretamente da violação de um mandamento legal, por exemplo, bater em um carro, estamos diante da responsabilidade extracontratual, a seguir analisada.

Por outro lado, se, entre as partes envolvidas já existia um contrato que as vinculava, e o dano decorre justamente do descumprimento de obrigação fixada neste contrato, estaremos diante de uma situação de responsabilidade contratual.

E se o Estado estiver envolvido no dano, como fica?

Responsabilidade civil do estado: Como funciona?

A responsabilidade do estado é objetiva, ou seja, não é levada em consideração a culpa.

Então, a responsabilidade de reparar será do Estado, quando acontecerem danos causados a terceiros pelos agentes do Estado.

É possível o Estado ingressar com uma ação de regresso contra o agente que provocou o dano, porém ele irá reparar o dano.

Consulte um advogado para saber mais detalhes sobre a responsabilidade civil.

Nós, do escritório de Advocacia Moraes Monteiro, estamos disponíveis para te auxiliar nesse assunto.

Responsabilidade civil do empregador: Como fica?

A responsabilidade civil do empregador é objetiva pelos atos do empregado, no exercício do trabalho que lhe competir, ou em razão dele.

Dessa forma, a responsabilidade do empregador independe de culpa, visto que o empregador deve responder pelos riscos econômicos da atividade exercida.

Falando em responsabilidade, sua empresa já teve um funcionário que gerou um dano para ela?

Caso a resposta seja positiva, você deve saber a importância de um advogado para orientar sobre a melhor atitude a ser tomada naquele momento.

Ocorrendo o dano, o empregador deve seguir uma série de orientações e obrigatoriedades, as quais podem gerar multa.

A orientação do advogado evitará problemas nesse sentido na sua empresa!

Responsabilidade civil dos profissionais

A responsabilidade civil gera muita polêmica quando está relacionada ao exercício de uma atividade profissional.

De fato, tentar diagnosticar a forma de tal responsabilidade (se subjetiva ou objetiva), é um desafio que empolga todos aqueles que sofrem um dano causado por um profissional médico.

Entretanto, partindo do pressuposto de que a atividade é realizada em decorrência de sua atuação profissional, estaremos no campo da responsabilidade civil contratual.

Isso porque o exercício da profissão pressupõe, em regra, que o profissional irá realizar a atividade para a qual foi contratado.

E o descumprimento de uma obrigação contratada gera o dever de indenizar.

Você já passou por alguma situação gerada por erro de algum profissional? Conte para nós!

Responsabilidade civil por erro médico. O que é?

A responsabilidade civil por erro médico consiste em atribuir ao médico ou hospital a responsabilidade ou obrigação de indenizar o paciente pelos danos causados.

A prestação de serviços médicos não pode ser comparada a uma operação matemática, em que o profissional afirma, com certeza, que irá curar.

Por isso, a prova da culpa é muito importante, até mesmo quando a conduta é equivocada, visto que pode não ter a intenção de causar o dano.

E quando o erro foi de uma clínica médica ou hospitais, como fica essa situação?

Responsabilidade civil dos hospitais ou clínicas médicas

A responsabilidade civil dos hospitais ou clínicas médicas é objetiva, ou seja, independe da culpa.

A responsabilidade civil do profissional médico é subjetiva, porém, o mesmo não pode ser dito do hospital ou clínica médica em que aquele profissional presta serviços.

Nesse caso, será aplicada a responsabilidade objetiva, pelo fato de que os hospitais devem manter vigilância com seus profissionais.

Responsabilidade civil do advogado

Na prestação de serviços advocatícios, o profissional não tem como assegurar o resultado da atividade ao seu cliente.

Assim, da mesma forma como o ofício médico, demanda uma responsabilidade civil subjetiva, justamente com o contrato estabelecido entre profissional e cliente.

Importância da responsabilidade civil no dia a dia!

Toda manifestação da atividade que provoca prejuízo traz o problema da responsabilidade civil.

De fato, a responsabilidade civil não é algo somente da vida jurídica, mas de todos os domínios da vida social.

Como, por exemplo, a batida de um carro ou uma consulta médica pode envolver a responsabilização civil.

E fica a questão: o que fazer nesse caso?

Ocorrendo o dano é importante a consulta com um advogado para orientar qual a melhor medida a ser tomada.

Entender os tipos de responsabilidade também facilita a solução do problema.

Esperamos que esse texto seja um guia para entender melhor a responsabilidade civil e evitar prejuízos em sua vida.

Como o advogado pode me ajudar com a responsabilidade civil?

A responsabilidade civil envolve interesses da pessoa que sofre o dano e do infrator, uma vez que gera direitos e obrigações para ambos.

Tendo em vista a importância desse processo, é indispensável que se busque o auxílio de um advogado.

O advogado poderá te guiar com segurança sobre o que fazer diante de um caso de responsabilidade civil, garantindo os direitos e a reparação do dano.

Além disso, poderá esclarecer as regras que regulam especificamente a responsabilidade civil.

Nesse sentido, o advogado especialista prestará sua assessoria jurídica e o acompanhará, evitando prejuízos.

A atuação do advogado abrangerá desde a orientação até mesmo o acompanhamento da situação.

A equipe Moraes Monteiro é especialista em direito civil e pode te auxiliar da melhor forma possível. Fale com nossa equipe!

Advogado Luis Otávio Moraes Monteiro

Olá! Você sabe qual é a importância do advogado?

Ter o auxílio de um advogado de confiança é fundamental para reduzir os riscos e ter sucesso em seu caso jurídico.

Com experiência em SP e todo Brasil, estou à disposição para te ajudar nas questões jurídicas que necessitar.

Agende a sua consulta

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Moraes Monteiro Advocacia é um escritório estabelecido em São José do Rio Preto, São Paulo, fundado pelo advogado Luis Otávio Moraes Monteiro.

Composto por profissionais com experiência em diversas áreas do Direito, focamos em uma atuação multidisciplinar, a fim de chegarmos às melhores soluções jurídicas para nossos clientes.

Com mais de 130 avaliações no Google (nota 4.9 de 5.0), estamos à disposição para te ajudar nas questões jurídicas que necessitar.